Papa condena atentados no Egito

Papa Francisco durante visita ao Brasil em 2013 (Foto: Agência Brasil)
Atentados reivindicados pelo Estado Islâmico deixaram 44 mortos em duas igrejas cristãs coptas

O papa Francisco condenou os dois atentados terroristas que mataram 44 pessoas nas celebrações de Domingo de Ramos, manhã do dia 9 de abril, no Egito.

O primeiro aconteceu na Igreja Mar Girgis, na cidade de Tanta, a 120 quilômetros do Cairo, deixando 27 mortos e 78 feridos, e o segundo aconteceu em uma igreja na cidade de Alexandria, deixando 17 mortos e 48 feridos. Os dois atentados foram reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico.

Papa Francisco durante visita ao Brasil em 2013 (Foto: Agência Brasil)

A afirmação do papa foi feita durante a missa de Ramos, no Vaticano. Ele disse que o mundo está sofrendo com as guerras e com o terrorismo. “Rezo pelos mortos e pelas vítimas. Que o Senhor converta os corações das pessoas que semeiam o terror, a violência e a morte, e até mesmo os corações daqueles que produzem e traficam armas”, disse o pontífice.

Os atentados foram contra duas igrejas coptas do Egito, que representam a comunidade cristã mais numerosa no Oriente Médio e também uma das mais antigas. Seus membros dizem ser vítimas de discriminações das autoridades e da maioria mulçumana que vive no país.

O presidente do Egito, Abdel Fattah al-Sissi decretou estado de emergência no país durante três meses. O Parlamento ainda precisa aprovar a medida.

Os atentados aconteceram alguns dias antes da visita que o papa Francisco será ao Egito nos dias 28 e 29 de abril.