Festas juninas misturam fé e folclore

A Igreja quer dar maior visibilidade à dimensão religiosa da festa na Paraíba

São Antônio, São João e São Pedro arrastam multidões para os arraiais Brasil a fora. As festas misturam fé e folclore. A tradição de festejar o mês com fogueira, danças e comida antecede o nascimento de Jesus Cristo. Marcava a chegada do verão no hemisfério Norte e o início das colheitas.

Ela foi associada ao Catolicismo no século 6 para lembrar o aniversário de nascimento de São João Batista, filho de Isabel e primo de Jesus. No século 13, os portugueses incluíram São Pedro e Santo Antônio nas festanças.

Também foram os portugueses quem incluíram os elementos que hoje são marcas registradas das festas juninas: as quadrilhas. Dançada inicialmente somente pela nobreza, ela se popularizou e chegou à roça.

No Brasil, tornou-se tradição, por exemplo, o erguimento do mastro, o estender bandeirinhas e pendurar balões coloridos, o forró e os fogos de artifício. As comidas típicas em sua maioria derivam do milho: canjica, bolos, pamonha, pipoca.

Hoje, os arraiais deixaram de ser festas de comunidades e ganharam status de super eventos como em Campina Grande, na Paraíba, onde ocorre o “maior São João do mundo”.

Para equilibrar a cultura popular com a religiosidade, a diocese realiza o projeto “Fé e Cultura”. O projeto é coordenado pelo padre Luciano Guedes, pároco da Catedral de Campina Grande. Segundo ele, a festa junina é um patrimônio cultural importante, que vem se mantendo por gerações.

O padre afirmou que a iniciativa tem o objetivo de dar uma maior visibilidade na dimensão religiosa e a origem de São João. No espaço da festa, foi instalada uma cidade cenográfica com uma réplica da Catedral Nossa Senhora da Conceição.

“Aproveita-se este cenário para exposições e narrativas da nossa cultura religiosa local, enfatizando os santos e seus significados. Dessa forma, indicamos referenciais para recordar aos paraibanos e ao nosso turista visitante, a identidade da festa de São João”, disse o padre Guedes.

Outras cidades

A festa junina de Caruaru atrai milhares de turistas para a cidade nesta época do ano (foto: Divulgação)

A cidade de Caruaru, em Pernambuco, também é conhecida pela suas comemorações juninas. A tradição é forte e milhares de turistas visitam a cidade neste período. O bispo diocesano, dom Bernardino Marchió, afirmou que são importantes essas tradições populares, mas não se deve esquecer a fé.

O roteiro de São João contempla ainda Bragança, no Pará, conhecida como Festa Junina na Amazônia. A festividade está na sua 29ª edição. O Arraial de Belô, em Belo Horizonte, Minas gerais, que ocorre em junho e julho. E o São João no Pantanal, em Corumbá, no Mato Grosso do Sul. Um dos pontos altos da festa é a Lavagem do Santo, nas águas do Rio Paraguai.