Festa em Aparecida reúne romeiros de todo o Brasil

Estimativa é que a celebração do Jubileu dos 300 anos reuniu cerca de 200 mil romeiros

Se existe um lugar que pode ser chamado de coração de mãe, este lugar é o Santuário Nacional em Aparecida, no interior de São Paulo. No coração de mãe sempre há espaço para mais um filho e todos os filhos são bem aceitos.

A festa em homenagem aos 300 anos da aparição da imagem de Nossa Senhora no rio Paraíba do Sul, no dia 12 de outubro, reuniu cerca de 200 mil desses filhos, entre crianças, jovens, adultos e idosos. É gente que veio de perto ou de longe, que veio a pé ou de qualquer outro meio de locomoção; gente que veio para pedir ou agradecer; gente que ficou em hotel de luxo ou no banco da praça; gente de todas as raças, gente de todas as condições sociais – em especial os mais humildes.

Mas apesar das diferenças, todas estas pessoas tinham algo em comum: o amor à mãe, a devoção à Nossa Senhora Aparecida. E para isso, vale a pena qualquer sacrifício.

Os jovens Jéssica Letícia de Paula e Antonio Lucas Silva vieram de Andrelândia, MG, a 240 quilômetros de Aparecida

Os jovens Antonio Lucas Silva, de 16 anos, e Jéssica Letícia de Paula, de 18 anos, resolveram pagar juntos as promessas que fizeram por graças recebidas. A promessa era fazer, de joelhos, o percurso ida e volta da passarela que liga a basílica velha à basílica nova – cerca de 800 metros. Antes de cumprir a primeira parte, os dois já admitiam um certo cansaço, mas estavam dispostos a ir até o fim. Os dois jovens são da cidade de Andrelândia, no Sul de Minas Gerais, e que fica a 240 quilômetros de Aparecida.

De bem mais distante, pouco mais de 4 mil quilômetros, estava um grupo de 29 pessoas que vieram de Manaus, o que comprova que a festa em homenagem à padroeira no dia 12 de outubro recebeu peregrinos de todos os lugares do Brasil.

Grupo de romeiro veio de Manaus, AM, que fica a quatro mil quilômetros de Aparecida

O industriário Getúlio Martins Reis, que liderava o grupo, diz que a ideia surgiu no mês de janeiro deste ano e o pessoal fez várias promoções para viabilizar a viagem. “Todas as pessoas católicas deveriam estar presentes em um evento desses”, disse ele em referência ao jubileu dos 300 anos.

O grupo de Manaus aproveitou a viagem para visitar também a terra natal de Frei Galvão, Guaratinguetá, e a sede da Canção Nova, em Cachoeira Paulista.