Documento de Aparecida completa 10 anos

Foto: CDM/Santuário Nacional

Redação de documento foi coordenada pelo cardeal Bergoglio, hoje papa Francisco

Os 10 anos do Documento de Aparecida serão comemorados durante uma missa solene nesta quarta-feira, dia 31 de maio, no Santuário Nacional, em Aparecida, no interior de São Paulo. A celebração será presidida por dom Orlando Brandes.

Durante a celebração eucarística, que será presidida pelo arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes, haverá o lançamento e distribuição gratuita da síntese popular do Documento de Aparecida. O livreto apresenta uma visão global dos textos produzidos durante a Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe.

Além disso, o momento pretende recordar as pistas apresentadas pelo Documento para a ação evangelizadora no continente americano. “O centro do Documento de Aparecida nos convida a sermos discípulos e missionários de Jesus para estarmos a serviço da vida. Ele trouxe para a Igreja no Brasil, mil soluções positivas. A pastoral da CNBB, por exemplo, está enfocada a partir deste documento.”, explica dom Orlando.

Além dos impactos de Aparecida na América, o texto é citado diversas vezes nas encíclicas e mensagens do pontificado de Francisco. Para o arcebispo, isso acontece graças à participação do Santo Padre no encontro, já que naquela época, Bergoglio atuava como arcebispo em Buenos Aires, na Argentina, participando ativamente das atividades da Conferência. “O então cardeal Jorge Bergoglio, que hoje se tornou o papa Francisco, foi praticamente o ‘pai’ deste texto. Ele esteve conosco e era o presidente da Comissão de Redação do Documento. Por isso vemos ele se referir tantas vezes à Aparecida em seus escritos papais.”, explica.

Síntese Popular – Para criar “gosto, entusiasmo e simpatia pela mensagem de Aparecida”, conforme assinala o próprio material, durante a missa será lançada e distribuída uma síntese popular do Documento de Aparecida. Com 44 páginas, o subsídio apresenta o material final da V Conferência de forma reduzida, apontando as principais chaves e propostas do texto.

Para dom Orlando, que elaborou o subsídio, a ação vai ajudar a popularizar ainda mais a mensagem final da V Conferência Geral. “O Santuário vai colocar nas mãos das pessoas essa síntese para que todas as pessoas leiam e aprendam. Tudo isso é grátis, para que todos possam conhecer mais o Documento de Aparecida e coloca-lo em prática.”

Padroeira do Brasil – Além da celebração dos 10 anos do Documento de Aparecida, a missa também recorda os 86 anos da aclamação de Nossa Senhora Aparecida como Padroeira do Brasil. A festividade aconteceu em 31 de maio de 1931, na cidade do Rio de Janeiro, então capital federal. Participaram da cerimônia cerca de um milhão de pessoas, entre autoridades civis, militares e eclesiásticas, com destaque para a presença do então presidente da República, Getúlio Vargas, e do núncio apostólico da época, dom Aloísio Masella.

(Com assessoria do Santuário Nacional)